terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Prioridades, Empatia e Solidariedade

FELIZ ANO NOVO! Sim, sei que amanha já é MARÇO O_O, mas como a tia só reapareceu agora, o que vale é a intenção, não é mesmo? Então um ÓTIMO 2017 para todos, e que seja melhor do que foi o ano passado OREMOS.

Sei que estou sumida, mas é a vida lá fora, né mores? E a tia não é teenager nem tá com a vida ganha, então tenho que ir lá fora ganhar o pao de cada dia (credo, que piegas, quase escorreu uma lagriminha de canto de olho aqui). Tentarei postar a cada 15 dias, quem sabe? É bom porque não estou na terapia e aqui pelo menos dou uma desabafada. Talvez, com sorte, mais alguém pense como eu e eu não me sinta uma deslocada do mundo todo.

Como tem muito tempo desde o último post, inviável tentar por tudo em dia. Sim, tento acompanhar TUDO o que ocorre mundo afora, e mais ainda => tento ler diversos pontos de vista distintos para então tentar concluir algo. E ah, como concluo...

Mas quero aproveitar este O RETORNO ao CCQ tão abandonado para discorrer sobre alguns acontecimentos. Acompanhe (não desiste de mim, gente, sou carente).

Começando pelo Carnaval. Acho todas as escolas maravilhosas, não fui em bloco algum, sou solidária aos bairros onde tem bloco e o morador sofre, sou solidária aos que aproveitam estes dias para soltar as frangas como achar melhor. PORÉM, foco nos acontecimentos trágicos que se deram com algumas escolas do Rio de Janeiro tão lindo...

Amores, pessoas ficaram prensadas pelo carro de uma escola no domingo de Carnaval. E a festa prosseguiu. Na segunda, um carro “implodiu” com várias pessoas em cima, e alguns estavam preocupados com a evolução, harmonia, etc. Alguns continuaram dançando como se nada tivesse ocorrido (li de tudo na minha TL do twitter: desde “paguei a fantasia”, “o ocorrido não foi comigo então vou aproveitar”, “a vida continua”, etc). SUSPIRO PROFUNDO NESTE MOMENTO. Ah, teve um carro que também apresentou problemas em uma parte e uma destaque caiu (me esqueci do nome da escola, se alguém se lembrar me avise).



MEU PONTO: estes ocorridos TEM que ser pegos como ponto de partida para analisar que ALGO ESTÁ ERRADO, MUITO ERRADO, e deve ser corrigido antes de haver algum vítima fatal, e da questão que pode ser resumida em uma palavra: EMPATIA. Ou falta dela, em vários casos...

Analiso os ocorridos por este lado. Não foi comigo, então sigo festejando. Eu paguei, então prossigo alheio à dor do próximo. Não importa a justificativa, mas eu fecho os olhos à dor alheia e prossigo alalaô. NÃO IMPORTAM OS MOTIVOS, tudo converge para um ponto: A FALTA DE EMPATIA ANTE A DOR ALHEIA. A DIFICULDADE! O PROBLEMA!

Ah, mas é a vida deles, eles trabalham o ano todo... VEJA PELO ESPECTRO AMPLO E COLETIVO: TINHA GENTE MACHUCADA, SANGRANDO, ALGUNS COM TRAUMATISMOS SEVEROS, e alguns preocupados com... bem, pela minha cartilha, com BOBAGENS.

COMO QUERER ARRUMAR TUDO E TODOS SE NÃO CONSIGO TER EMPATIA COM O QUE ESTA SOFRENDO E, PASMEM, PROXIMO A MIM?

Talvez tenhamso que encontrar um denominador comum, e penso se isto não deveria ser prioridade zero. Entao para e pensa: já teve alguma situação onde pessoas próximas a você estavam em dificuldades? O que você fez? Seguiu alegre? Ou foi solidária?

Sei que está gigantesco, e hoje é terça de carnaval e ainda não fiz o almoço. Mas pare e pense se nós não estamos com as prioridades tudo meio bagunçadas. Se a falta de empatia para com o próximo não denota também falta de solidariedade? (SE NÃO ESTAMOS TODOS DOENTES?)


Não acho que esteja certa, até porque sei que tem gente que pensa bem diferente de mim. Fica a reflexão referente às nossas prioridades, empatias e solidariedades... Porque em um país com tantos problemas, talvez a forma de tentar reiniciar seja cada um fazendo uma auto-análise para identificar nossas características. 

O problema seja talvez descobrir o que encontraremos ao realizarmos este exercício...

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

pessoas chatas ou donas da verdade - você conhece alguém assim

Há uns dias batia um papo virtual com a @moscanasopa, e do nada começamos a falar sobre casos semelhantes: pessoas que conhecemos e que SEMPRE tem que ser o foco de tudo. Você conhece alguém assim?

Não entrarei nos ditames daqueles que são simplesmente chatos, porque esta categoria de serumaninho existe. Tem gente que é simplesmente... chata. Para e pensa dois segundos: aposto que você se lembrará de alguém que tem vários troféus de chato espalhados pela estante da sala de casa.

E se você parar para pensar também, você conhece alguém nesta categoria de "chato" que citei ali no primeiro parágrafo. Já reparou que tem gente que SEMPRE tem que ser o foco de tudo, ou então aquela subdivisão em que ela SEMPRE tem que ter o pior caso, o pior exemplo, tudo acontece com ela ou ela está metida no meio? Parece até que há uma competição para ver quem tem o algo pior, o algo mais bombástico, etc...

Pois eu conheço várias pessoas assim. A @moscanasopa falou de uma pessoa que ela conhecia, e coincidentemente naquele dia eu tinha topado com aquela exu pessoa que sempre tem que opinar, se inserir, ganhar. Não está entendendo?

Não sei como surgiu o assunto, e ela falando que "quem tinha tal dor nas costas era assim e assado". Dai uma senhora que tinha exatamente aquilo que ela estava falando (acho que era hérnia de disco), inclusive tinha operado isso, o marido também tinha e também tinha operado disso e, pasmem, o filho dessa senhora também tinha a coisa e tinha operado disso resolveu simplesmente na educação dizer que não era assim na prática e, enfim, explicou como se dava a coisa.

Pois a pessoa-dona-da-razão começou a aumentar o tom de voz, abrir os olhos, parecia que estava incorporando uma entidade CRUZES. A senhorinha apenas disse "você já operou disto? Porque eu, meu marido e filho operamos". Pra que... A PDDR (usarei agora ao invés de sempre digitar pessoa-dona-da-razão) começou a BERRAR ESTREBUCHAR "POIS O MEU MÉDICO QUE É O MELHOR DISTO ME EXPLICOU ISTO E AQUILO E DISSE ISTO E AQUILO E É ASSIM E...".

A senhorinha apenas perguntou de novo, elegantérrima, chiquérrima, cara de rica lacradora (porque se fosse eu já estaria lutando para não esfregar a cara daquela prepotência de duas pernas no asfalto): "você operou disto?"

E a PDDR repetiu NÃO NÃO OPEREI MAS O MEU MÉDICO.....

Eu só respondi assim: "entidade, o que você está dizendo é o mesmo que dizer que "eu sei nadar porque fiz curso online via internet. No mínimo respeite a senhora e a estória de vida dela e da família que já passou por isto."" Claro que eu virei para a senhorinha e falei "vem comigo porque essa ai não vale a pena" E FALEI ALTO MESMO PRA PDDR OUVIR PORQUE EU NUNCA DISSE QUE PRESTAVA E AHHHH ME POUPE... asna prepotente!

Este foi apenas um exemplo. Perceba que tem gente que SEMPRE tem que ter razão, SEMPRE tem que estar certo, dar a última palavra, ser o foco da certeza e razão e correto do mundo. Conhece alguém assim? Aposto que sim!

Então, se você for uma destas pessoas, saiba que você é c-h-a-t-a (escrevo chata em respeito aos leitores menores de idade deste blog). Ninguém suporta pessoa assim. O que você acha do mundo é problema seu. NINGUÉM QUER SABER SUA OPINIÃO SOBRE COISA ALGUMA A NÃO SER QUE TE PERGUNTARAM!

E se você começar a querer ser PDDR comigo, já te digo os sinais de que APENAS PARE => 1- tentarei educadamente falar "miga, mas...", se não surtir efeito, tentarei 2- ser educada e falar "ok" mais para acabar com o assunto mesmo. E se você continuar falando, há uma grande chance de eu sair andando sem nem olhar para trás, ou começar a mexer nas cutículas, ou mentalmente cantar várias músicas enquanto reviro os olhos. Assim:


"Nossa, mas e se você estiver sendo a mala sem alça dona da razão?" Neste caso, pode me avisar. É só começar a mexer os braços tipo bonecão de postos enquanto grita PDDR PDDR PDDR... Juro que entenderei a dica. 

E se eu estiver mala demais da conta, saia de perto. Ás vezes estou pagando na mesma moeda com aquele com quem converso. Porque como diria a @boaflipper, "eu pareço legal, mas eu canto em prova de resistência".

Meu jeitinho...

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

pedestres

vamos falar sobre pedestres? VA-MOS VA-MOS (no ritmo, vem gente).

eu, vocÊ, sua professora da 5ª série, temos em comum o que? Simmmmm, em algum momento da vida fomos/somos pedestres. e, aparentemente, esta arte - ser pedestre - é algo complexo, então a tia aqui vai te ajudar a seguir algumas regras básicas.

(se vocÊ já for ninja platinum jedi yoda nas regras, repasse para aqueles que ainda não o são. e PASMEM, estas pessoas existem).

se vocÊ mora em uma cidade grande como São Paulo, em vários locais as calçadas são estreitas. Junte a este pequeno detalhe o fato de que parte da calçada certamente estará tomada pelo carro que vende PAMONHAS PAMONHAS PAMONHAS (se vocÊ já ouviu este mantra ele acaba de te inundar novamente e TCHARANNNN vocÊ agora ficará com isto na cabeça HAHAHAHAHAHAH risada de bruxa) VOLTA ou então pessoas que sentam para fazer piquenique ou então aqueles que resolvem protestar contra o pouco espaço nas calçadas (coerÊncia é tudo na vida) E-N-F-I-M => vamos de matemática básica: calçada estreita + vários empecilhos de um lado + vários empecilhos do outro lado + vocÊ tentando andar por esta calçada. O que dá? DESASTRE! E por quÊ?

PORQUE TEM GENTE QUE INSISTE MESMO NESTAS CALÇADAS MINÚSCULAS E CHEIO DE COISA NO CAMINHO VEJA BEM ESTAS PESSOAS INSISTEM EM ANDAR EM GRUPO UMA-AO-LADO-DA-OUTRA! E obviamente elas param NO MEIO DO CAMINHO para olhar vitrine ou atender celular ou procurar algo na bolsa ou olhar a natureza WHATEVER.

Neste momento aprenderemos o conceito de fila indiana. Sabe o que é fila indiana? Peraí que vou dar um google para já tirar esta dúvida.

AHÁ! olha ai o que o google fala sobre fila indiana. Acompanhe: "Significado de Fila indiana. Pessoas ou coisas dispostas uma atrás da outra. Expressão surgiu a partir da forma de caminhar dos índios da América que,caminhando uns atrás dos outros, tapavam as pegadas dos que iam na frente."

Notou um grifadinho ali em amarelo. Fui eu hihihi. UMA ATRÁS DA OUTRA, NAO AO LADO, NO MEIO, EM GRUPO. UMA ATRÁS DA OUTRA. Vamos ilustrar com figuras para os que ainda possam ter dúvidas:



Entendeu? Ah, é para andar assim nas calçadas estreitas? É! Mas quem manda, onde está a lei? ESTÁ NO BOM SENSO! Ou não reclama se tomar empurrão ou te cutucarem para vocÊ sair do caminho. Ok? Ok!

Continuando: se vocÊ é pedestre e os carros estão passando, ao chegar À esquina ESPERE NA CALÇADA para atravessar a rua. espere SOBRE A CALÇADA. Isto significa: NÃO coloque seus pés na rua nem na faixa de pedestres. ESPERE NA CALÇADA. Por que disso? Porque tem motorista que faz curva extremamente fechada, e vocÊ corre o risco de ter seu pezinho amassado por uma roda de carro. AH, VOCê ESTÁ EXAGERANDO! FILHA, ENTÃO ESPERE NA RUA! se quiser ser ninja ande inclusive dois passos da calçada. E seja feliz!

Temos também o caso de pedestres que resolvem ninjamente atravessar correndo quando o semáforo está aberto para os carros. MANOOOO não. Sabe por que não? porque há uma grande chance de vocÊ tropeçar, de cair algo da sua mão e vocÊ querer voltar para buscar, de em resumo DAR MERDA. Entao espere o semáforo abrir PARA VOCê e ai vocÊ atravessa? Ok? Ok!

Outras coisas básicas: não é porque o semáforo de carros está amarelo que vocÊ, amigo pedestre, pode atravessar a rua tranquilamente. Aqui em São Paulo amarelo acho que significa "vai que dá". AHHH MAS EU QUERO, ELE TEM QUE PARAR E ISSO E AQUILO. De novo: filha, então atravessa! E seja feliz.

No mais, sobreviver convivendo com outros serumaninhos aparentemente está cada vez mais difícil. As pessoas não tem noção que dividem espaços públicos com outros. Ah, tem a questão de segurança modalidade "assaltos": vocÊ pedestre, não fique olhando para o tempo enquanto espera sua vez de atravessar a rua. VocÊ pode chegar ao seu destino e daí perceber que abriram sua bolsa e roubaram seus pertences. E acredite: tem casos próximos À avenida Paulista de engravatado assaltando em horário de almoço. Pensa que é fácil?

Então amores, fiquem quietinhos na calçada, atentos, esperando sua vez de atravessar. Quando puder, não vá em cÂmera lenta, mas também não saia estilo Usain Bolt. Coisas aparentemente simples podem ser dificultadas sobremaneira. Tentemos então fazer nossa parte, né?

(tive que acabar este post assim do nada rapidinho porque tenho que ir trabalhar HA beijos)


segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Dicas da Tia - parte 2

Bu! Assustei vocÊs? Porque até eu fico meio assustada quando apareço por aqui...

Mas não percamos tempo, e vamos a mais um Dicas da Tia. Preparados?

(a vantagem de ficar um longo tempo sem escrever é que eu posso dizer que usei este período de forma útil e fiquei mais culta, sendo que as vezes isto é uma mentirinha hihihi).

Zapeando sem rumo um domingão ai atrás eis que esbarro em uma comedinha estilo Bridget JOnes, mas esta é 1- falado em francÊs, 2- se passa em Paris (só estes dois itens aqui já seriam um MUST SEE mas ainda tem mais), é leve, uma atriz fofa, algo para se ver quando não se quer pensar nem filosofar muito... Ah sim, o nome do filme é JOSEPHINE, e assisti no Telecine Pipoca (jabá nao incluso, e obrigada Telecine por permitir que escolhamos áudio original e legendas... MERCI!)

Li também dois livros da Clara Averbuck, que comprei via financiamento coletivo. Um eu gostei bastante, e descobri que se baseia em textos de um dos primeiros blogs dela. O outro eu não gostei muito não, então deixa para lá porque as Dicas da Tia só passam se aprovadas e carimbadas com o selo de qualidade.


Comecei a assistir WestWorld, e sim, após 3 episódios  5 episódios veja bem , já estou viciada. Oh dia Oh vida Oh azar sim sim sim, porque agora já sei que terei sudoreses profundas a cada vez que tiver que esperar um capítulo novo, e isto enquanto GoT não vem (só no meio do ano que vem...). Já aviso que é meio complexo, mas é bom né? Porque aqui lidamos com várias gamas, e temos dicas para momentos tico-e-teco mode off mas também temos para momentos reflexões-filosóficas-profundas mode on.

Acabei de ler um livro com estórias de Chico Xavier. Cisquinho sendo muso, sempre... Sou fã e pronto.

Vi o filme Inferno com o Tom Hanks, baseado no livro do Dan Brown. Olha, se vocÊ não leu o livro, vale a pena ver o filme. Se vocÊ leu o livro, como eu, me abraça e vamos chorar em posiçao fetal ali no cantinho. O FILME É U-Ó! Nada a ver com o livro, péssimo se for comparar. Então já sabe: se leu o liro, RUN MAIS RÁPIDO QUE O FORREST GUMP!

Estou lendo o último livro da Monica de Bolle, que tenta explicar em linguagem acessível a crise que se abateu no país nos últimos tempos (alguma coisa das borboletas azuis o título). Literatura mais complexa, mas para quem tem uma base em economia é MUITO bom, afinal compreender algo de difícil compreensão mas que nos afeta diretamente é um dever, né? (URGENTE URGENTE: acabei de ler o livro).

Também estou lendo a biografia da Hillary Clinton. Na verdade, não é biografia, é mais um diário de quando ela perdeu a indicação para o Obama há 8 anos. Chama-se HARD CHOICES, e sim, é muito bom!

Terminei de ler um livro da Elena Ferrante. Para quem não sabe, deu o maior bafafá há um tempo porque descobriram que esta senhora ficou milionária escrevendo sobre este pseudômico, e na verdade as estórias que ela escrevia como sendo "vividas por ela" na verdade... bom, dá uma checada. Li o A Amiga Genial, e não achei aquilo tudo não, mas para quem quiser...

Estou relendo Crime e Castigo de Dostoiéviski. Relendo? Então você já leu? Sim e sim. Sei que tem ainda muito a ser lido - neste momento me sinto o Alan Harper na livraria naquele episódio de Two and a Half Men -, mas ás vezes os livros nos chamam, entende? Se você lê bastante você entenderá, se não, me achará a louca dos livros (e você não deixa de ter uma razãozinha viu...).

No mais, notícias maravilhosas que me chegaram, porque o que importa é ter saúde. Vi vários outros filmes e sim, li outros livros, mas acho que por hoje já chega, ne?

Uma ótima semana a todos! Que seja melhor do que a que passou!




sábado, 1 de outubro de 2016

Dicas da Tia

Não, este blog não morreu! A responsável por ele é que tem sucumbido 'a preguiça é uma pessoa extremamente ocupada e ai já viu né?

Opiniões sobre os acontecimentos atuais? Honestamente, está tudo tão rápido e tendo plot twists a cada 2 segundos que estou como a Carminha em Avenida Brasil:


Mas neste ínterim, a tia fez aniversário (tá bom que já faz mais de mês mas é neste ritmo que estamos postando né? Praticamente semestralmente), assistiu e chorou e ficou com vergonha vendo as imagens das Paralimpíadas e Olimpíadas, convenhamos que não foram meses muito produtivos e que meus chefes não me leiam PROSSEGUE e eu também li e vi muita coisa boa.

(Eu te amo Netflix). 

Então vamos 'as Dicas da Tia para aqueles que preferem ficar em casa lendo e vendo coisas legais  'a sair e socializar- ainda não aprendi a ler fazendo exercício físico ou então andando no shopping ou interagindo.

1- Série maravilhosa de Thriller de Ação Policial no Netflix, e com sotaque britânico que dá aquele charme extra: MARCELLA. Como eu encontrei este seriado? Os deuses, amigos, só podem ser os deuses, porque eu honestamente não sei como cheguei até ele e não foi indicação de ninguém.

2- um documentário bárbaro (em todas as definições que este adjetivo pode conter embutido) sobre o que manifestações pacíficas podem virar se não se tomar um certo cuidado: não sei o nome FAIL AQUI mas é sobre a Ucrânia. E tem onde? No Netflix! Joga lá "documentários" e vai aparecer alguma coisa da "Ucrânia" e é este. Mas te aviso que você pode ficar meio mal se no final você ficar meio reflexiva sobre o que acabou de ver - e como a linha entre manifestação pacífica e massacre é quaaaaase invisível.

3- How to Get Away With Murder já tem a 2 temporada no Netflix. Não assistiu ainda nem 'a Season 1? SAI-DAQUI-AGORA! Não quero este tipo de gente por aqui (mentira, fica aqui gente, mas depois vai lá e assiste a Annelise).

(se você chegou até aqui você deve estar pensando NOOOOSSA, ESTE POST É PATROCINADO PELA NETFLIX NOOOOSSA ELA DEVE ESTAR GANHANDO DINHEIRO NOOOOOSA. Migo, te respondo assim: HAHAHAHAHAHAHAAHAHHA SÉRIO HAHAAHHA você realmente acha que a Netflix me patrocinaria? Retorne ao início do post e veja que eu não tenho vida social, pois fico em casa vendo Netflix. E sim, eu pago minha assinatura mensal da dita cuja. MAS NETFLIX, SE QUISER ME PATROCINAR, TRATAR POR INBOX (leio isto direto no instagram e nunca tive a oportunidade de usar esta frase então achei que ela caberia aqui e decidi usar, apesar de continuar rindo loucamente sabendo que isto não ocorrerá)).

continuando... item 4- vi Esquadrão Suicida. Espere passar na Sessão da Tarde ou Tela Quente, pode me agradecer depois...

5-  vi Agnus Dei, um filme para iniciados. Ele é "baseado em fatos reais", e sempre que tem um filme assim eu já sei que vai dar merda e eu vou chorar horrores ou que a Vida, a fanfarrona, me mostrará mais uma vez que por mais que pensem em filmes muito loucos ela, la Vida, é quem manda nesta bagaça (ela e a Beyoncé, de acordo com minha TL do twitter)...

6- vamos aos livros, apesar de ter mais filmes para indicar (e sim, neste momento você ja´deve estar com dó da tia porque coitada né ela realmente não tem vida social que pena MIGO, ACREDITE, EU SOU FELIZ!) ===> li o ótimo Success and Luck, do Robert Frank, professor de Economia daquela faculdadezinha de fundo de quintal chamada Princeton nos EUA. Livro que um colunista da Folha, Estadao, o Globo, não sei, indicou. Vamos ao que interessa: o cara é economista, e decidiu estudar e a partir dai tentar criar um modelo que prova que EXISTE A TAL DA SORTE! Uia! SIM, AMORES, ELE ESTUDA A VIDA TODA ISTO! E mostra que nem sempre adianta você fazer tuuuuuudo certo, porque existe uma variável EXTERNA e INCONTROLÁVEL que manda e muito no seu destino. Nooooossa, mas e a historia do "se eu trabalhar duro eu consigo"? Migos, leiam o livro! Ele te mostra que isto existe pela metade: o trabalhar duro é importante, mas há uma variável EXTERNA E INCONTROLÁVEL que pesa e muito na equação. Você não a controla, percebe? E ele te mostra casos e casos e casos de como esta variável 1- existe e 2- é fortíssima essa viada. (e reflitam sobre os adjetivos "externo" e "incontrolável"... chega a nascer uma lagriminha no canto do olho da tia ao perceber a profundidade disto...)

Ah, e aqueles que dizem "sorte é quando a oportunidade te encontra trabalhando"? A vocês, apenas HAHAHAHAHAHAHAAHA que após ler o livro então vira HAHAHAHAHAHA EM NEGRITO E CAPS LOCK leia o livro (e não, não ganhei jabá do professor Frank).

7- sei que está longo, acho que semana que vem posto mais, mas não poderia deixar de indicar mais alguns livros ótimos que li: os CEM MELHORES CONTOS BRASILEIROS DO SÉCULO, muito interessante. Também li THE NAZI OFFICER´S WIFE, já te digo que é escrito baseado em uma história real, de uma judia que se casa com um alto oficial nazista para... sobreviver... Li também livros mais técnicos sobre economia e a crise mas estes ficam pra próxima, ok?

No mais, desejo a todos que os seus dias sejam sempre lindos e floridos. Que vocês façam o que vocês gostam, lembrando-se de pensar um pouquinho se o que você faz pode magoar os outros, ai dá uma repensadinha antes, ta? Livre-arbítrio pode ser phoda 'as vezes, e a conta chega... ô se chega...

Ah, amanha é dia de eleição. Votem com CONSCIÊNCIA, só isto! Não votar também é voto, votar em branco, nulo, tudo é livre-arbítrio. O que importa é a CONSCIÊNCIA. Não sabe o que é isto? Dá uma pesquisada rápida que você aprende - fiquei com preguiça de embedar um link da definição de consciência, admito. Lembrem-se: já dizia o Morpheus de Matrix: escolher qual pílula tomar é sempre uma decisão pessoal, e cada uma apresenta suas consequências...